Ecm Titanium – Versão Full Ou Crédito?

Ecm Titanium – Versão Full Ou Crédito?

Equipamentos Alientech

ECM Titanium – Versão Full ou Crédito?

Atualmente o Software de remapeamento está disponível em duas versões: Full e Crédito. E a dúvida dos cliente é qual escolher para trabalhar? Nessa matéria vamos te explicar a diferença entre essas versões.

ECM Titanium – Versão Full ou Crédito?

O software foi desenvolvido pela Alientech e projetado para trabalhar com reprogramação eletrônica, permitindo o acesso às informações contidas dentro da memória original da central eletrônica de injeção do veículo, responsável pelo gerenciamento do funcionamento de um motor. Para conseguir este arquivo é necessário ler a ECU com os equipamentos Alientech:

KessV2: Leitor Serial via tomada de diagnose.

K-Tag: Leitor Serial via bancada.

Ou, através da internet, no Alientech Databank, efetuando o download dos arquivos originais para então realizar as modificações.

Diferença entre as versões Full e Crédito:

O ECM Titanium é integrado a um pen drive USB com 16GB de memória de armazenamento, e não precisa ser instalado no disco rígido de um computador. Para usar o software é necessário apenas inserir o pen drive na porta usb e executar o seu arquivo de gerenciamento.

  • FULL: Acesso ao portal ticket para assistência técnica, acesso ao Alientech Databank para download de arquivos originais e acesso a todos os drivers disponíveis dentro do software ECM Titanium.
  • CRÉDITO: Acesso ao portal ticket. Nessa versão os drivers são adquiridos individualmente. Na compra você recebe um pacote inicial com um número de créditos limitados para fazer o download de drivers. Ao consumir todo o pacote é possível realizar nova recarga para download de novos drivers.
ecm titanium full ou crédito

Qual a melhor opção? Full ou Crédito?

  1. Para você que atende uma determinada categoria de veículos ou marca especifica, ou está iniciando neste mercado e quer realizar um investimento menor, a versão CRÉDITO pode ser uma boa opção. Com ela você consome apenas o necessário para sua demanda.
  2. Já para clientes que atendem uma grande gama de veículos e prestam o serviço de desenvolvimento para outras pessoas a versão FULL é a melhor opção.

O Layout do software é o mesmo para as duas versões e, caso seja necessário, é possível transformar a versão CRÉDITO na versão FULL.

VEJA MAIS

Veja o vídeo onde explicamos os dois formatos em detalhes e se inscreva no nosso canal do youtube.

POST RELACIONADOS

Atualização K-Suite 3.94 – Leve e Truck

Atualização K-Suite 3.94 -...

Atualização K-Suite 3.93 – ACDelco por K-Tag

 Atualização K-Suite 3.93-...

Atualização K-Suite 3.91- Bosch EDC16 e MED9

Atualização K-Suite 3.91 -...

Atualização K-Suite 3.90 – Linha Agrícola

 Atualização K-Suite 3.90 -...

Atualização K-Suite 3.89 – BMW Motorrad

Atualização K-Suite 3.89 -...

ECM Titanium 2.2 – Em Evolução Contínua!

Equipamentos AlientechECM...

Atualização K-Suite – ECUs para KessV2 e K-Tag

Atualização K-Suite - ECUs...

Atualização K-Suite 3.83 – BMW, Ford e Mercedes

Atualização K-Suite 3.83 -...

Atualização K-Suite 3.79 – Dodge Ram por OBD

Atualização K-Suite 3.79 -...

Atualização K-Suite 3.74 – Ônibus Agrale

Atualização K-Suite 3.74 - a...

A Mulher no Mundo Automotivo

A Mulher no Mundo Automotivo

A MULHER NO MUNDO AUTOMOTIVO

A mulher foi importante em vários momentos na indústria automotiva que a história é capaz de comprovar. Muitas inventaram coisas essenciais para nosso dia-a-dia no carro e até pilotaram em grandes corridas.

Na matéria de hoje, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, vamos te contar sobre algumas mulheres importantes do mundo automotivo e suas contribuições. Confira!

Bertha Benz

Bertha era esposa do fundador da Mercedes-Benz, Karl Benz. Fez a primeira viagem de longa distância dirigindo um Patent-Motorwagen feito pelo marido. Os filhos do casal, Eugen e Richard, percorreram cerca de 100 quilômetros entre as cidades alemãs de Mannheim, onde morava a família, e Pforzheim, sua terra natal.

A aventura foi executada em três dias. Na viagem, Bertha entrou novamente para a história e realizou o primeiro conserto mecânico em um carro usando um alfinete do seu chapéu para limpar o carburador. Em uma das paradas da viagem, comprou benzina em uma farmácia para abastecer o veículo, dando origem ao primeiro posto de combustível de estrada. E o marido só ficou sabendo da aventura quando os três já estavam na estrada.

 

duquesa dia da mulher

Fonte (Webmotors)

Duquesa d’Uzés

A Duquesa Anne d’Uzès foi a primeira mulher a ter habilitação para dirigir, em 1898. Alguns meses depois a francesa entrava para a história novamente por ser a primeira pessoa a receber uma multa por excesso de velocidade. Ela acelerava pelas ruas parisienses a cerca de 40 km/h, o permitido na época era 20 km/h.

A habilitação foi um marco, mas não a única grande ousadia de Anne, considerada uma das mulheres mais originais de seu tempo. Anne foi a que fundou o primeiro clube feminino do automóvel da França e foi vice-presidente do grupo de mulheres do aeroclube francês.

Mary Anderson

Em novembro de 1903, a Americana Mary Anderson criou a primeira patente para um sistema automatizado de para-brisa controlado pelo lado interno do veículo, ou simplesmente, o limpador de para-brisa.Anderson observou que os motoristas tinham que abrir as janelas para ver a direção durante o mau tempo, às vezes até parando o carro e saindo para limpar.

A ideia era uma alavanca dentro do veículo, que controlava um braço com mola e uma lâmina com ponta de borracha. A alavanca tinha um contrapeso para manter o limpador em contato com a janela e mover a lâmina pelo pára-brisa, com a borracha removendo a chuva ou neve. 

À medida que a direção se tornava cada vez mais comum, o limpador de para-brisa foi finalmente adaptado para uso automotivo. Em 1922, a Cadillac começou a instalar o limpador como um equipamento padrão em seus carros e hoje é um aparelho obrigatório em todos os tipos de veículos.

du gast dia da mulher

Madame Camille Du Gast

Camille Du Gast, é conhecida como a primeira mulher a alcançar a fama como um piloto de corridas.

Na época, seu marido comprou um Peugeot e um Panhard-Levassor, que ela logo ela se adaptou e começou a dirigir. Numa época em que era socialmente difícil que uma mulher substituísse seu marido como motorista, foi exatamente isso que Camille du Gast fez.

Então, em 1901, ela entrou na grande corrida de automóveis de Paris-Berlim. Seu mecânico era o príncipe du Sagan, a quem um jornal de Paris descreveu de maneira bastante incomoda como “um dândi (significado para uma pessoa elegante e de requinte) atraído pelo cheiro de óleo e gasolina”. Ela dirigiu com cautela e foi premiada com o 19º lugar na classe pesada e o 33º geral dos 47 finalistas.

Maria Teresa de Filippis

Maria Teresa de Filippis foi primeira mulher a correr pela Fórmula 1. Fillipis participou da principal categoria do automobilismo entre 1958 e 1959 e atuou em três grandes prêmios: o de Portugal, Itália e Bélgica.

Seu melhor desempenho foi no tradicional circuito de Spa-Francorchamps, largou na 15ª posição e conseguiu terminar a corrida na 10ª posição. Em Portugal e Itália ela não completou as provas por conta de problemas mecânicos. Sua última tentativa de qualificação para uma corrida foi em 1959, no circuito de Monaco.

Um dos fatos mais marcantes da carreira foi sua proibição para atuar no Grande Prêmio da França, quando o diretor da etapa, Toto Roche, declarou: “que uma jovem tão bonita não deveria vestir capacetes, exceto os do cabeleireiro“, isso acabou deixando Maria Teresa extremamente irritada. Uma nova mulher a correr na categoria surgiria apenas 15 anos mais tarde, com Lella Lombardi, que vamos contar mais abaixo.

louise smith

Fonte (Blog Hertz)

Louise Smith

Louise Smith é conhecida como uma das primeiras mulheres a correr na NASCAR no mais alto nível. Ela era conhecida como “a primeira-dama da Nascar”.

Na década de 1940, o promotor de corridas Bill France Sr. estava procurando maneiras de atrair mais mulheres para o esporte. Ele decidiu que o que ele precisava era de uma piloto que pudesse lidar com os desafios da pista e, com sorte, trazer mais mulheres para as corridas.

Ele encontrou seu motorista na Carolina do Sul, era uma mulher chamada Louise Smith. Smith nunca tinha estado em um carro de corrida – na verdade, ela nunca tinha visto uma corrida -, mas aproveitou a chance.

Smith subiu dentro de um cupê Ford 1939 modificado, acelerou e terminou em terceiro lugar. Como ela nunca tinha visto uma corrida antes, não sabia que tinha terminado a corrida quando eles agitaram a bandeira quadriculada, então continuou dirigindo. Finalmente, alguém teve que acenar uma bandeira vermelha para fazê-la parar.

Lella Lombardi

Lella Lombardi é a piloto feminina de maior sucesso na história da Fórmula 1. Ela continua sendo a única a ser classificada nos pontos do campeonato mundial depois de terminar em sexto no Grande Prêmio da Espanha de 1975.

Sua carreira em 12 corridas de GP terminou e Lombardi estreou na NASCAR no Firecracker 400, em 1977, em Daytona. Ela mudou para carros esportivos e venceu eventos do campeonato mundial em Enna-Pergusa e Vallelunga em 1979 com um Osella PA7-BMW.

Sua terceira vitória na marca foi a Mugello Six Hours de 1981, quando Lombardi e o co-piloto Giorgio Francia terminaram em quarto no campeonato mundial de pilotos.

Ela também correu no Campeonato Europeu de Carros de Turismo e tinha acabado de proveitar sua melhor temporada em 1985, quando ficou doente e alguns dias descobriu um câncer, vindo a falecer em março de 1992.

giovanna amanti dia da mulher

Fonte (Wikipédia)

Giovanna Amati

Giovanna Amati é uma ex-piloto da Itália e a última mulher a disputar o mundial de Fórmula 1.

Na temporada 1992 quando tentou se classificar para as três primeiras corridas (incluindo o Brasil) acabou não conseguindo e foi substituída por Damon Hill, que também não conseguiu classificar o carro nas corridas imediatamente seguintes.

Danica Patrick dia da mulher

Danica Patrick

Danica Patrick um dos nomes femininos mais conhecidos no esporte a motor mundial. Embora não seja uma colecionadora de títulos e vitórias, a norte-americana foi uma pioneira: A primeira mulher a vencer na Indy e a conquistar a pole-position da Nascar.

Está aposentada das corridas desde 2018, quando se despediu do esporte nas 500 Milhas de Daytona da Nascar e nas 500 Milhas de Indianapolis da Indy, Patrick deixou um legado para trás, uma vez que conseguiu provar que é plenamente possível que uma mulher vença uma corrida.

Na temporada 2008, em Motegi, fez história ao conquistar sua primeira ― e única ― vitória na Indy. No total, ela disputou 116 GPs, alcançou um total de sete pódios, três poles e duas voltas mais rápidas, e teve seu melhor desempenho em 2009, quando fechou a temporada no quinto posto, 223 pontos atrás do campeão Dario Franchitti.

mary barra

Fonte (Suno Research)

Mary Barra

Mary Barra é uma das personalidades femininas mais conhecidas no mundo automotivo dessa década: é a presidente da General Motors Company (GM).

Barra foi a primeira mulher a ocupar o posto de CEO em uma grande montadora global, cargo que ocupa desde 2014 e já foi eleita uma das pessoas mais influentes do mundo pela revista Time. Mary Barra também faz parte do corpo de conselheiros da The Walt Disney Company desde 2017. Ela tem um doutorado honorário pela Duke University.

Essas mulheres deram o passo inicial na inclusão de muitas que hoje estão ocupando ainda mais o setor automotivo em diversas áreas. Ser mulher é ter liberdade, igualdade e definer as metas com atitude, então esse dia é para lembrar a todos disso.

Como todas as mulheres citadas acima, também temos uma equipe de mulheres determinadas aqui na Prado Powerchips! Nossa equipe conta com 8 mulheres no time, sendo dos setores de atendimento, administração, suporte, financeiro e Marketing.

A família Prado Powerchips deseja a todas as mulheres guerreiras e amantes do automobilismo um parabéns pelo seu dia.

Feliz Dia Internacional da Mulher! ❤

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Central de Injeção Eletrônica (ECU)

A Central de Injeção Eletrônica (ECU)

Institucional

Central de Injeção Eletrônica: Qual a sua função?

Vamos conhecer a Central de Injeção Eletrônica (ECU), está peça que pode ser considerada o cérebro que controla o sistema eletrônico de um motor.

 A Central de Injeção Eletrônica (ECU)

Central de Injeção Eletrônica (ECU), está peça que pode ser considerada o cérebro que controla o sistema eletrônico de um motor. Suas funções têm base nas medições recebidas dos sensores que convertem os dados analógicos em dados digitais. Com isso, as informações são recebidas, processadas e tratadas dentro do software que gera os comandos para os atuadores fazerem o motor funcionar de acordo com a sua eficiência.

A principal função da central de injeção eletrônica é regular o funcionamento do motor de acordo com a mistura do combustível e a combustão interna dentro do cilindro, como: controlar a emissão de poluentes dentro dos limites já pré-estabelecidos, gerenciar o tempo de injeção, fase de ignição, comandos variáveis, borboleta eletrônica, etc.

Além disso, a ECU (Engine Control Unit), como também é chamada, está conectada a todos os componentes do motor, cumprindo a função de fazer um diagnóstico de todo o sistema eletrônico e entregar um feedback do estado do motor e de seus componentes. Veja no vídeo abaixo: 

a Central de Injeção Eletrônica

Os Equipamentos de Remapeamento de Injeção Eletrônica 

Conheça os softwares da Alientech para remapeamento da ECU

K-tag master tabela de aplicação e revendedor

Leitor K-Tag

Equipamento responsável pela comunicação diretamente na central de injeção eletrônica do veículo, lendo o arquivo original ou gravando as informações modificadas na injeção. Este procedimento é realizado em bancada, ou seja, fora do veículo.

kessv2 master tabela de aplicação e revendedor

Leitor KessV2

Equipamento responsável pela comunicação via tomada de diagnose, lendo ou gravando as informações da central de injeção do veículo.

ecm titanium tabela de aplicação e revendedor

ECM Titanium

Software responsável em converter os arquivos lidos com o KessV2 e o K-Tag em gráficos e tabelas, e assim realizar alterações dos parâmetros originais da central de injeção, proporcionando uma nova configuração para o software que faz o gerenciamento do motor.

VEJA MAIS

Neste vídeo você vai conhecer detalhadamente sobre a ECU, aproveite e se inscreva no nosso canal do youtube.

AGENDE SEU SERVIÇO

Clique no botão e preencha o formulário para agendar uma ligação com os nossos técnicos, tirar todas as suas dúvidas sobre o equipamento e agendar seu serviço.

POST RELACIONADOS

Reprogramação Eletrônica – Pajero Full

VeículosReprogramação...

Reprogramação Eletrônica Amarok

Veículos Reprogramação...

Reprogramação Eletrônica Nissan Frontier

Veículos Reprogramação...

Chip de Potência para Chevrolet Cruze

VeículosChip de Potência...

Reprogramação Eletrônica para S10

Veículos  Reprogramação...

Chip de Potência, o que é afinal?

Chip de Potência, o que é afinal?

Institucional

CHIP DE POTÊNCIA, O QUE É AFINAL?

Chip de potência, remapeamento, reprogramação eletrônica… esses nomes são conhecidos por você? Se você está aqui certamente alguém já deve ter comentado contigo sobre este assunto, aprenda mais sobre este serviço e conheça de fato o que é e para que serve!

A História do Chip de Potência

Para falar sobre o chip de potência vamos voltar no tempo lá no fim da década de 80 quando os veículos no Brasil ainda eram equipados com o carburador, dispositivo responsável pela alimentação e o gerenciamento do motor, que era totalmente mecânico. Nesta época existiam muitos desafios para o bom funcionamento. Isso acontecia pelo fato do motor não ter uma auto adaptação em suas diversas condições de uso. Percebendo isso, as indústrias começaram a substituir estes modelos e os veículos passaram a vir equipados com um sistema de injeção eletrônico, conhecido fora do país como ECU, sigla em inglês que traduzida significa central de controle do motor.

 Ela pode ser comparada a um computador que monitora e gerencia o funcionamento do motor com mais eficiência por estar ligado a diversos sensores e atuadores. Este contexto permitiu que os fabricantes fizessem um motor que tem ampla aplicação, ou seja, um mesmo motor pode ser aplicado em vários modelos veículos e com potência e torque variado, isso pode acontecer por vários motivos, entre eles: leis ambientais, leis de trânsito, tributação e questões comerciais. Sendo assim, existe então uma margem que pode ser trabalhada proporcionalmente, podendo assim realizar a otimização de potência sem trazer nenhum risco ao correto funcionamento ao motor.

Como funciona o chip de potência?

O termo chip de potência é antigo, pois na época quando surgiu o sistema de injeção, na placa da central era soldado um chip, ou seja, um componente que o nome técnico é EPROM e dentro deste chip estava gravado todas as informações referente a rotina do motor ou também conhecido como mapas de funcionamento, logo, foi ai que surgiu o nome chip de potência. Com o passar do tempo a tecnologia evoluiu e a EPROM foi substituída pela memória flash e atualmente esta memória está incorporada ao microprocessador que está presente nas atuais centrais eletrônica de injeção.

Portanto, aconteceu uma evolução no nome deste serviço, de chip de potência passou a se chamar remapeamento da injeção, reprogramação eletrônica ou, parametrização em alguns casos. Em resumo podemos concluir que todos esses nomes se referem ao mesmo serviço, que é a alteração do software que está dentro da ECU.

Chip de potência banner

Como é feito esse serviço?

Existem várias forma de realizar este serviço. No início, o procedimento para se ter acesso aos dados da ECU era necessário a remoção de um chip da placa, e para conseguir realizar a leitura era necessário um programador de EPROM. Após ter o arquivo original salvo, era possível fazer a modificação dessas informações utilizando um software para remapeamento como exemplo o Ecm Titanium, e após realizar as modificações necessárias no arquivo é gerado um segundo arquivo: o modificado, que era gravado na EPROM e novamente era soldado a placa no sistema de injeção e novamente instalado no veículo para o motor funcionar de acordo com as novas configurações.

Com o passar do tempo, tivemos evoluções. O chip foi substituído por uma memória e o acesso a ela passou a ser via tomada de diagnose, sendo assim utilizamos como exemplo o KessV2, onde permite ler e gravar um arquivo via OBDII sem a necessidade de remover a central eletrônica do veículo.

E este não é o único procedimento, é possível também ter acesso ao arquivo original de um veículo utilizando o K-tag, que tem a função de ler e gravar, só que neste caso o procedimento precisa ser feito diretamente na central eletrônica de injeção. Para isso, faz-se necessário a remoção da ECU do veículo, trazendo ela para uma bancada, onde a comunicação pode ser feita através do conector da ECU ou realizando um boot direto na placa.

Para levantar esta necessidade, é preciso saber a marca, modelo, motor, ano e qual é o sistema de injeção que está instalado no veículo, a partir desta definição é possível identificar qual ferramenta é a indicada para realizar o procedimento de chip de potência.

Equipamentos Alientech usados nesse serviço

K-tag master tabela de aplicação e revendedor

Leitor K-Tag

Equipamento responsável pela comunicação diretamente na central eletrônica do veículo, lendo o arquivo original ou gravando as informações modificadas na injeção. Este procedimento é realizado em bancada, ou seja, fora do veículo.

kessv2 master tabela de aplicação e revendedor

Leitor KessV2

Equipamento responsável pela comunicação via tomada de diagnose, lendo ou gravando as informações da central de injeção eletrônica do veículo.

ecm titanium tabela de aplicação e revendedor

ECM Titanium

Software responsável em converter os arquivos lidos com o KessV2 e o K-Tag em gráficos e tabelas, e assim realizar alterações dos parâmetros originais da central de injeção, proporcionando uma nova configuração para o software que faz o gerenciamento do motor.

Existem riscos em realizar o serviço em meu motor?

Podemos afirmar que um serviço de reprogramação bem feito não vai afetar em nada a vida útil do motor de um veículo e também não vai alterar o consumo de combustível. Isso pelo fato de respeitarmos o limite físico e mecânico de potência e torque que o motor em questão pode suportar. Claro que neste caso estamos falando de motores totalmente originais e sem nenhuma modificação mecânica.

Podemos lhe dar como um exemplo real: o Motor N20 desenvolvido pela BMW. Este motor no Brasil vem equipado em diversos modelos de veículos da BMW, mas em especial vamos falar da 320i e da 328i. Ambas possuem a mesma carroceria F30 e o mesmo motor 2.0 16V Turbo, gerenciado por uma central eletrônica de injeção BOSCH MEVD17.2.X. A diferença de potência entre elas é que a 320i vem com 184cv de potência final e torque de 27.5 kgfm, já a 328i com 245cv de potência final e torque de 35,7Kgfm. 

Neste exemplo fica claro que a diferença está somente no programa que gerencia o funcionamento do motor. Sendo assim eu posso afirmar para você que é possível realizar uma modificação no software da injeção eletrônica que gerencia o seu motor otimizando o seu funcionamento, melhorando a sua performance e o seu desempenho. Veja mais sobre esse tema no vídeo abaixo:

Benefícios em realizar o serviço de chip de potência!

Existem vários motivos para realizar o serviço de chip de potência em um veículo, em primeiro lugar é a percepção que você terá no veículo reprogramado, pois ele vai responder muito melhor quando você pressionar o acelerador e sentir a retomada de marcha. Sendo assim, o desenvolvimento do veículo quanto a “potência e torque” ficam muito mais evidentes e marcantes após realizar este serviço. A entrega de potência fica mais linear permitindo uma experiência de direção muita mais segura e em muitos casos, emocionante.

Também é possível perceber que em um modo de condução normal de um carro bem remapeado  pode torna-lo mais econômico, pois com a sua otimização de potência e torque, é possível andar em uma mesma velocidade com menos torque.

Ao modificar os parâmetros programados pelo fabricante, proporciona a máxima potência do motor para o veículo que tenha sido enfraquecido pelo fabricante.

 Outro ponto importante é a personalização do software padrão, permitindo assim criar um software personalizado para se adaptar a mudança mecânica que pode ter sido feita no motor. No vídeo te explicamos mais sobre esses beneficios:

AGENDE SEU SERVIÇO

Clique no botão e preencha o formulário para agendar uma ligação com os nossos técnicos, tirar todas as suas dúvidas sobre o equipamento e agendar seu serviço.

POST RELACIONADOS

Reprogramação Eletrônica – Pajero Full

VeículosReprogramação...

Reprogramação Eletrônica Amarok

Veículos Reprogramação...

Reprogramação Eletrônica Nissan Frontier

Veículos Reprogramação...

Chip de Potência para Chevrolet Cruze

VeículosChip de Potência...

Reprogramação Eletrônica para S10

Veículos  Reprogramação...
Clonagem de Central com o K-Tag

Clonagem de Central com o K-Tag

Institucional

Clonagem com K-Tag

Clonagem com o K-Tag – Um tema que está em alta é o serviço de reparo da central eletrônica de injeção, que pode ter alguma avaria ou defeito em seu hardware. Existem inúmeras formas de realizar este serviço, seja trocando componentes ou o software da ECU.

Central Eletrônica: Clonagem com o K-Tag

Confira passo a passo como é feito para localizar as informações e o procedimento para clonar uma central BOSCH EDC16C8equipada nos veículos Volkswagen modelo Delivery 5-140 ou 8-150.

central clonagem com k-tag

Para realizar a clonagem de qualquer central é preciso ter alguns cuidados como:

  • Só é possível realizar a clonagem em centrais com o mesmo hardware, ou seja, elas precisam ser idênticas para assim conseguir fazer a troca de software sem a remoção de nenhum componente.
  • A Prado Powerchips entrega para os seus clientes um sistema online de consulta de veículos. Este link está disponível em nosso site no ícone “Sistema”, o qual pode ser acessado pelo celular ou computador.
sistema prado clonagem com k-tag

Sistema de consultar veículos Prado Powerchips, acesse: app.pradopowerchips.com.br

  • Ao logar é possível efetuar uma busca pelo veículo através do modelo da central eletrônica. Neste caso, uma BOSCH versão EDC16C8, e verificar qual o equipamento necessário para realizar o procedimento de leitura e gravação da ECU. Como podemos ver são listados dois modelos de caminhões. Clicando na lupa no canto esquerdo podemos visualizar as informações sobre este veículo. Vou até o campo de equipamentos e verifico qual é o protocolo para realizar o procedimento, neste caso o 342.
  • Em seguida abrimos o Software K-Suite, responsável pelo gerenciamento do K-Tag, e nele escolhemos o protocolo de leitura para a central EDC16C8.
buscar central clonagem com k-tag

PROCEDIMENTO DE CLONAGEM

Clicamos para abrir os protocolos do K-Tag. Selecionamos a categoria do veículo, neste caso Caminhão:

busca linha clonagem com k-tag

Procuramos pela Marca, Modelo e confirimos o sistema de injeção eletrônico. Como podemos ver, uma Bosh EDC16C8.

Busca veículo clonagem com k-tag

Abrimos o manual e verificamos qual é o procedimento indicado para comunicação com a central.

Ao abrir o manual de operação, descobrimos qual é o processo e quais os acessórios necessários para realizar a clonagem desta central eletrônica de injeção. Aqui vamos utilizar:

  • Base Metálica
  • Adaptador 14AM00T01M
  • Cabo de fita 144300T100
manual clonagem com k-tag
Ao conferir, minimizamos o manual e seguimos com o procedimento de clonagem. Nesta tela vamos visualizar as seguintes informações:
  • Dados da ECU: Identificamos a Central eletrônica e conferimos se a conexão está correta e qual é a versão de SW e Hardware. Neste caso na Central 01 o SW é 1037392308.
Dados clonagem com k-tag

Como procedimento de segurança é possível ler o Backup da central 01, ou seja, fazer uma cópia de segurança das informações que estão gravadas nela. Ao clicar em ler backup, o K-tag vai obter todas as informações que estão gravadas na central 01. Na sequencia será aberto uma nova janela para salvar este backup no computador. Observe que logo abaixo aparece a seguinte mensagem: leitura concluída com sucesso.

ler backup

Em seguida, iniciamos o procedimento de clonagem da central clicando no botão clonar central e será iniciado o processo de clonagem. Ao finalizar o K-Suite solicita que desconecte a central 01 e conecte a central 02. Clicando em ok podemos ver que o processo está em andamento. Após concluir aparecerá a mensagem: clonagem da central completa.

Como podem ver é um procedimento simples e que pode ajudar em diversas situações no dia a dia.

funcoes especiais para clonar

CLONAGEM PASSO-A-PASSO

Neste vídeo vamos demonstrar como é feito este procedimento de clonagem de central na prática:

CONHEÇA O K-TAG

Neste vídeo você vai conhecer detalhadamente sobre a  ferramenta K-Tag e se inscreva no nosso canal do youtube.

POST RELACIONADOS

Atualização K-Suite 3.94 – Leve e Truck

Atualização K-Suite 3.94 -...

Atualização K-Suite 3.93 – ACDelco por K-Tag

 Atualização K-Suite 3.93-...

Atualização K-Suite 3.91- Bosch EDC16 e MED9

Atualização K-Suite 3.91 -...

Atualização K-Suite 3.90 – Linha Agrícola

 Atualização K-Suite 3.90 -...

Atualização K-Suite 3.89 – BMW Motorrad

Atualização K-Suite 3.89 -...

ECM Titanium 2.2 – Em Evolução Contínua!

Equipamentos AlientechECM...

Atualização K-Suite – ECUs para KessV2 e K-Tag

Atualização K-Suite - ECUs...

Atualização K-Suite 3.83 – BMW, Ford e Mercedes

Atualização K-Suite 3.83 -...

Atualização K-Suite 3.79 – Dodge Ram por OBD

Atualização K-Suite 3.79 -...

Atualização K-Suite 3.74 – Ônibus Agrale

Atualização K-Suite 3.74 - a...
Reprogramação de Câmbio DSG

Reprogramação de Câmbio DSG

Institucional

Reprogramação de Câmbio DSG

Reprogramação de câmbio com os equipamentos Alientech – Conheça esse serviço!

Reprogramação de Câmbio DSG

O sistemas de câmbio das montadoras Audi e Volkswagen possuem o cambio DSG (Direct Shift Gearbox) ou seja, uma caixa de câmbio com mudanças de marchas direta nos dois tipos de transmissão (Automática e manual) proporcionando um câmbio de grande eficiência, esportividade e conforto.

Bem similar ao serviço de reprogramação eletrônica, com os equipamentos Alientech é possível acessar o software original que contêm os parâmetros de funcionamento do motor e realizar modificações nesses parâmetros como mapas de injeção, ignição, limitador de torque e etc, para otimizar o seu funcionamento e melhorar o desempenho do seu veículo.

Esse serviço de reprogramação de câmbio ou remapeamento de TCU, os termos podem ser diferentes mais a finalidade é a mesma, com os equipamentos da Alientech é possível realizar este serviço em seu veículo.

Também é possível realizar este serviço na Central Eletrônica do Câmbio ou conhecida também como TCU “Transmision Control Unit“. Neste serviço é possível melhorar o tempo de troca de marcha, alterar configurações de launch control, trabalhar os limitadores de torque e rpm.

cambio dsg banner

Equipamentos usados nesse serviço

Cabos Vag para DSG

Cabos para comunicar o KessV2 se comunicar com o câmbiodo carro.

kessv2 master tabela de aplicação e revendedor

Leitor KessV2

Equipamento responsável pela comunicação via tomada de diagnose, lendo ou gravando as informações da central de injeção eletrônica do veículo.

ecm titanium tabela de aplicação e revendedor

ECM Titanium

Software responsável em converter os arquivos lidos com o KessV2 e o K-Tag em gráficos e tabelas, e assim realizar alterações dos parâmetros originais da central de injeção, proporcionando uma nova configuração para o software que faz o gerenciamento do motor.

Para realizar o serviço de remapeamento da TCU você siga os seguintes passos:

$

Realizar a leitura do arquivo original utilizando o equipamento KessV2, para copiar as informações que estão dentro da central eletrônica de transmissão.

 

 

$

Abrir o arquivo obtido com o KessV2 no software de remapeamento Ecm Titanium

$

Realizar as modificações necessárias para otimização e gerar um novo arquivo modificado

N

Realizar a gravação do arquivo modificado na central eletrônica de transmissão.

Veja o exemplo

Realizar a gravação do arquivo modificado na central eletrônica de transmissão, aproveite e se inscreva no nosso canal do youtube.

Obs: As informações contidas neste vídeo são especificas do veículo da Volkswagen Golf Gti 2.0 16v Turbo ano 2015. Os parâmetros originais podem variar de acordo com o modelo da TCU, Software e Hardware. Para mais informações é necessário consultar a tabela de aplicação dos equipamentos para ter a confirmação de quais informações podem ser alteradas.

POST RELACIONADOS

Reprogramação Eletrônica – Pajero Full

VeículosReprogramação...

Reprogramação Eletrônica Amarok

Veículos Reprogramação...

Reprogramação Eletrônica Nissan Frontier

Veículos Reprogramação...

Chip de Potência para Chevrolet Cruze

VeículosChip de Potência...

Reprogramação Eletrônica para S10

Veículos  Reprogramação...

Pin It on Pinterest